Fundo

Gerenciamento de Risco

Gerenciamento de Risco

   

beneficio-microsoft-principal.jpg

O que é o Gerenciamento de Riscos no transporte de cargas?

O Gerenciamento de Riscos é uma atividade que se propõe a agregar valor à logística, por meio de medidas preventivas, que visam minimizar perdas materiais, financeiras e humanas.

Como surgiu?

O Gerenciamento de Riscos surgiu como uma resposta para minimizar as perdas devido às mudanças nas operações logísticas das empresas e, principalmente, pelo aumento nos roubos de cargas.

Como pode ser feito?

O Gerenciamento de Riscos pode ser feito de diversas maneiras. As mais usuais são:

  • Consultoria de segurança para avaliação dos riscos

    Utilizada para conhecer a fundo as operações logísticas e de transportes. Normatiza e detecta falhas na segurança e nas operações de transportes.

  • Cadastro

    Este trabalho detecta pessoas ligadas a operação de transporte com restrições cadastrais que possam comprometer a operação de transporte de carga.

  • Manutenção preventiva

    Providência tomada pelo transportador visando detectar problemas mecânicos no veículo transportador.

  • Roterização

    Mapeamento e pesquisa das principais rodovias no território nacional, visando conhecer as condições das estradas, localização pelo GPS dos Postos Fiscais, Polícias Rodoviárias e Postos de abastecimentos que possuam segurança e boa estrutura para a parada de veículos de carga.

  • Rastreamento / Monitoramento

    Busca o posicionamento dos veículos de transporte de carga pelo GPS, informando aos operadores, em intervalos regulares, onde e como o veículo se encontra. Pode detectar várias situações como abertura de portas, velocidade, desengate de carretas, quebras propositais de antenas e corte de combustível, possibilitando a tomada de medidas preventivas ou corretivas a partir da Central de Monitoramento.

  • Escoltas

    Utilizadas como complemento do rastreamento para acompanhar veículos em viagem, quando o valor da mercadoria transportada for significativo ou quando a mercadoria for visada. São realizadas com uma ou mais viaturas de escolta que acompanham o veículo transportador. Esse trabalho é realizado por empresas legalmente constituídas, especializadas e autorizadas pelo Ministério da Justiça. Podem ser ostensivas, quando os veículos de escolta são identificados e os vigilantes uniformizados, ou veladas, quando são efetuadas por veículos que não possuem identificação.

  • Treinamento

    Todas as pessoas ligadas a operação de transporte são submetidas ao treinamento contínuo, sobre a operação dos equipamentos de rastreamento e monitoramento e sobre as normas de segurança da empresa. Sempre que possível, os conhecimentos de motoristas são reciclados em cursos de segurança, direção defensiva e operação dos equipamentos de Administração de Riscos colocados no veículo. Este instrumento é um dos mais importantes da Administração de Riscos, pois trabalha com a conscientização de pessoas ligadas diretamente a operação de transporte, das quais depende o sucesso de qualquer operação de Administração de Riscos.

  • Desconcentração de Riscos

    Devido aos altos índices de roubos de cargas, detectamos quais são as mercadorias mais visadas pelas quadrilhas. Cientes disso, os transportadores não devem concentrar mercadorias visadas ou de alto valor num mesmo veículo, bem como evitar o transporte de mercadorias em comboios (dois ou mais veículos transportadores). Este conceito também é aplicado na armazenagem de mercadorias em depósitos intermediários utilizados pelos transportadores.

  • Segurança em Depósito

    O crime organizado em relação ao roubo de cargas possui dinâmica própria. Isso significa que, quando os envolvidos nas operações de transportes passaram a investir na segurança durante a viagem (em trânsito), as quadrilhas começaram a agir nos depósitos, armazéns e pátios utilizados pelas transportadoras, embarcadores e operadores logísticos. A lógica é de certa forma simples, os meliantes têm como alvos as operações mais vulneráveis. Neste sentido, os investimentos em segurança em depósitos encontram-se no rol das medidas de gerenciamento de riscos mais importantes atualmente. Tipos de segurança em depósito:

    1. Proteção Patrimonial Física (PPF)
      Realizada por empresa especializada que consiste na atuação estratégica de vigilantes armados para a proteção do local.
    2. Proteção Patrimonial Eletrônica (PPE)
      Realizada por empresa especializada no monitoramento de alarmes instalados de forma estratégica de acordo com o perfil de cada empresa.

Para mais informações, procure seu corretor ou ligue:
Atendimento Comercial: (11) 3366-3410 e (11) 3003-7805
Central de Monitoramento 24 Horas: (11)3004-8810 Regiões Metropolitanas e (11)3366-3405 Demais regiões